Prefeitura Municipal de Erechim - Prorrogada Campanha de Vacinação Contra Influenza até 5 de junho
Conteúdo

https://www.pmerechim.rs.gov.br//noticia/9821/prorrogada-campanha-de-vacinao-contra-influenza-at-5-de-junho

27/05/2015

Prorrogada Campanha de Vacinação Contra Influenza até 5 de junho

Erechim vacinou até o momento 70,46% das pessoas que compõem os chamados grupos prioritários

Prorrogada Campanha de Vacinação Contra Influenza até 5 de junho

Erechim vacinou até o momento 70,46% das pessoas que compõem os chamados grupos prioritários

A Prefeitura de Erechim, através da Secretaria Municipal de Saúde, informa à população que a Campanha de Vacinação Contra Influenza foi prorrogada até 5 de junho. De acordo com o secretário de Saúde, Plínio Costa Jr., seguindo orientação do Ministério da Saúde, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) decidiu prorrogar a vacinação contra a gripe no Rio Grande do Sul.
Dados do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde apontam que o Estado vacinou até o momento 67% das pessoas que compõem os chamados grupos prioritários. São mais de 2,1 milhões de doses da vacina. “Em Erechim, até o momento foram 70,46% e, para o ano de 2015, a meta é vacinar 80% da população-alvo, que está estimada em 28.379 usuários do SUS”, explica o secretário.
“Em especial, reforçamos esse nosso chamado para as gestantes e crianças. A vacinação contra influenza mostra-se como uma das medidas mais efetivas para a prevenção da influenza grave e de suas complicações. Atualmente, as vacinas utilizadas contêm antígenos contra três cepas de influenza: A(H1N1), A(H3N2) e B. Estas cepas são escolhidas a cada ano visando prevenir a doença causada por cepas que circularão na temporada”, reforça Plínio.
Segundo o secretário de Saúde, a influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar a complicações graves e ao óbito, especialmente nos grupos de alto risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais).
Nesta campanha, além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinados os trabalhadores de saúde, os povos indígenas, as crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (a apresentação de prescrição médica será obrigatória para o grupo de comorbidades durante a campanha), a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.
“O secretário de Saúde também destaca que a partir deste ano não mais serão aplicadas vacinas contra a gripe fora das Unidades Básicas de Saúde (extramuros).  Esta atitude se faz necessária devido a mudanças no sistema de informações que monitora o número de doses aplicadas.