Você está em: Home / Notícias / Reduz o número de beneficiários do Bolsa Família em Erechim

NOTICIAS

A+ A- texto
normal

16 de Outubro de 2014

Reduz o número de beneficiários do Bolsa Família em Erechim

Em outubro de 2013, o governo de Erechim iniciou um trabalho minucioso de visitar quase cinco mil famílias. O objetivo era realizar o recadastramento de todas aquelas inscritas no Cadastro Único. Hoje, após um ano de trabalho, no salão nobre da prefeitura, a Secretaria de Cidadania apresentou o relatório desde serviço para servidores e imprensa local. Os números são positivos, e demonstram, segundo o prefeito Paulo Polis, que “a capacidade de articulação e trabalho de toda uma equipe deram resultado”.

                Quatro visitadoras, um motorista e duas digitadoras supervisionadas pela chefe do Cadastro Único da Prefeitura de Erechim, Vanessa Ritter, percorreram 51 bairros e interior do município para atualizar os dados. Além deles, o mesmo trabalho também foi realizado nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e na própria Secretaria de Cidadania.

                Os números revelam que 4.657 famílias foram recadastradas no período. Conforme Vanessa, o cadastro atualizado mostrou uma nova realidade sobre os beneficiários do Programa Bolsa Família. Em um ano – de 2013 a 2014 - 553 famílias deixaram de receber o benefício. E desde 2011, a redução de beneficiários que recebem o Bolsa Família reduziu para 30%. “Isso quer dizer que estas famílias não se enquadram mais nos critérios estabelecidos para receber o benefício uma vez que saíram da pobreza ao ser inseridos no mercado de trabalho”, destaca Vanessa.

                Ainda segundo ela, a Secretaria de Cidadania trabalha com o intuito de promover a autonomia financeira das famílias. Exemplo disso é o Pronatec, que qualifica através de diversos cursos, as pessoas inseridas no Cadastro Único. Em dois anos foram cerca de 2500 matrículas. Somado a isso ainda temos a geração de 8.063 novos postos de trabalho criados de 2009 até agora. São as políticas públicas das secretarias municipais aliadas a parceria das empresas gerando emprego e renda para as famílias do município.

                Os números falam por si e nos revelam que no último ano, reduziu em 31% as famílias que vivem em extrema pobreza no município, enquanto aquelas com renda per capita superior a meio salário mínimo subiu para 32%. “Para tirar as famílias da situação que estavam precisávamos agir. Começamos pela estrutura dos CRAS, física e humana, passamos pela educação, já que famílias nesta situação tem prioridade em nossas escolas, assim como ofertamos a qualificação profissional para que elas aprendessem uma profissão. Talvez não conseguiremos tirar todas as famílias da pobreza num curto espaço de tempo, mas se seguirmos com esse trabalho vamos continuar avançando para que nenhuma delas precise receber o Bolsa Família em Erechim. Nossa meta é chegar ao final deste mandato com menos de mil famílias recebendo este benefício”, avaliou Polis.

 

Beneficiários do Bolsa Família em Erechim:

2011 – 2.283 famílias

2012 – 2.428 famílias

2013 – 2.149 famílias

2014 – 1.596 famílias

Perfil de renda das famílias cadastradas:

 

Até R$ 77,00

2013: 948 famílias

2014:  655 famílias

De R$ 77,01 a R$ 154,00

2013: 1323

2014: 1099

Até R$ 154,00

2013: 2271

2014: 1754

De R$ 154,01 a meio salário mínimo

2013: 3491

2014: 5313

De 0 a meio salário mínimo

2013: 5792

2014: 5267

Superior a meio salário mínimo

2013: 4166

2014: 5482