Prefeitura Municipal de Erechim - Assinada ordem para início da construção do trevo de acesso à UFFS/Erechim
Conteúdo

https://www.pmerechim.rs.gov.br//noticia/7348/assinada-ordem-para-incio-da-construo-do-trevo-de-acesso--uffserechim

03/09/2013

Assinada ordem para início da construção do trevo de acesso à UFFS/Erechim

Assinada ordem para início da construção do trevo de acesso à UFFS/Erechim

A Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e a Construtora Rimarco Ltda, vencedora da licitação, assinaram ontem à tarde (2) a ordem de serviço para iniciar os trabalhos de construção, implantação e pavimentação do trevo de acesso à Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS/Erechim), localizado na rodovia ERS-135.

A obra está orçada em R$ 962.597,20. A previsão é de que o trevo esteja concluído no prazo de 90 dias a partir do início dos trabalhos de construção do trevo da EFFS/Erechim. Na avaliação do Presidente da EGR, Luiz Carlos Bertotto, a obra representa uma conquista importante para a comunidade acadêmica de Erechim e para a região como um todo. “Essa é uma importante conquista para o bom funcionamento da UFFS, para a melhoria das condições de segurança das nossas rodovias”, observou Bertotto, sobre a obra a ser iniciada na ERS-135.

O prefeito de Erechim, Paulo Alfredo Polis, destacou a importância do trevo para garantir a segurança dos mais de 1,6 mil estudantes e servidores da UFFS, que deverão se deslocar para o novo campus da Universidade nos próximos meses.

A Universidade Federal da Fronteira Sul é uma instituição de ensino superior pública e popular. Criada pela lei no 12.029, de 15 de setembro de 2009, a UFFS abrange os 396 municípios da Mesorregião Fronteira Mercosul ? Sudoeste do Paraná, Oeste de Santa Catarina e Noroeste do Rio Grande do Sul.

Desde sua criação, a UFFS conta com cinco Campi: Chapecó, em Santa Catarina, sede da instituição, Realeza e Laranjeiras do Sul, no Paraná, e Cerro Largo e Erechim, no Rio Grande do Sul. Com 33 cursos em 42 turmas ingressantes anualmente, a Universidade prevê ter 10 mil alunos nos primeiros cinco anos de atividade.

As graduações oferecidas privilegiam as vocações da economia regional, visando o desenvolvimento regional integrado, pela valorização e superação da matriz produtiva - e estão em consonância com a Política Nacional de Formação de Professores do Ministério da Educação (MEC).

Com informações do site da EGR.