Prefeitura Municipal de Erechim - Mais de 200 mil presenças foram registradas na XII Frinape
Conteúdo

https://www.pmerechim.rs.gov.br//noticia/1967/mais-de-200-mil-presenas-foram-registradas-na-xii-frinape

09/12/2008

Mais de 200 mil presenças foram registradas na XII Frinape

Mais de 200 mil presenças foram registradas na XII Frinape

Mais de 200 mil presenças foram registradas na XII Frinape
Mais de 200 mil presenças foram registradas na XII Frinape

Sucesso de público, a Feira encerrou em clima de otimismo e muitos pontos positivos

    A XII Feira Regional, Industrial e Agropecuária de Erechim, a Frinape, encerrou no domingo, 7, em clima de otimismo e o registro da  presença de mais de 200 mil visitantes. O fechamento de mais uma edição da maior mostra econômica e cultural do Norte e Nordeste do RS registrou quebra de recordes de público freqüentador. O público que visitou a Feira nos seus nove dias de realização foi superior a 200 mil.
  Nos três últimos dias, a feira registrou 63 mil acessos, ou seja, no dia do show de Armandinho, na sexta-feira, o público chegou a 25 mil pessoas; no sábado, durante o show de Nenhum de Nós, mais de 22 mil pessoas assistiram à apresentação. No domingo, 7, foi grande o número de visitantes na Feira, sendo que a maior concentração se deu durante o show de Os Monarcas, quando o cálculo chegou a 16 mil freqüências.
No sábado e domingo, durante a realização do Festival da Cultura, mais de mil artistas, atores, dançarinos e cantores passaram pelo coreto da Cidade da Cultura. Também foi grande o público que assistiu às apresentações, mantendo o andar térreo do Pólo de Cultura sempre lotado. Outro espetáculo foi a apresentação das bandas da cidade, em frente ao Pólo. Um verdadeiro show de cultura.

Avaliação

    Antes do show de Os Monarcas, no domingo, 7, o presidente Executivo da XII Frinape e presidente da Associação Comercial, Cultural e Industrial de Erechim – Accie -, Jaci Delazeri, e o presidente Institucional da Feira, o prefeito Eloi Zanella, deram uma entrevista coletiva para a imprensa, avaliando o evento. Ambos consideraram positivo o resultado da Feira. De acordo com Jaci Delazeri, um ponto positivo foi a felicidade das pessoas nesta semana de magia. Para Zanella, a grande afluência do público e a oportunidade de assistir a grandes shows para todos os públicos e todos os gostos, além das apresentações e toda a programação da Casa da Cultura, fizeram a grandiosidade desta XII Frinape. Ele também destacou os grande espaços de lazer disponibilizados no Parque de Exposições, a grande área de alimentação, o conforto dos novos pavilhões e o valor acessível dos ingressos para o shows. Eles afirmaram que os expositores aprovaram o novo ambiente e ficaram satisfeitos com a Feira. O setor do agronegócio fez bons negócios e os expositores também estavam muito satisfeitos, assim como a agricultura familiar, que recebeu nesta edição da Frinape um local como nunca teve. De acordo com Zanella, o parque bastante melhorado, casa sempre cheia e a alegria das pessoas encobrem qualquer lado negativo da feira.
    Jaci Delazeri considerou um ponto, que na sua avaliação, que pode ser melhorado. Diz respeito ao preços dos ingressos diferenciados para os shows e para o acesso à visitação dos stands. Segundo ele, isto poderá ser solucionado com a construção do anfiteatro fechado, em forma de arena, cujo projeto já existe e estava em exposição em uma maquete no Pavilhão 1 da Indústria e Comércio. “Aí poderá se cobrar um ingresso bem acessível para a visitação e outro valor para o show”, argumentou. Jaci lembrou, entretanto, que o valor acessível para os grandes shows nacionais que se apresentaram na XII Frinape só foi possível porque o Governo Municipal subsidiou parte deste ingresso, para que mais pessoas pudessem participar desta grande festa. Além disso, Delazeri lembrou que 50% das pessoas que freqüentaram o Parque não pagaram ingresso: havia milhares de pessoas credenciadas, idosos com mais de 65 anos não pagaram ingresso, assim como crianças até 10 anos tinham acesso livre. Os grupos que se apresentaram também entravam de graça.
    O presidente da Accie disse que o objetivo da Frinape é ser uma Feira/Festa. As empresas, ao participarem, buscam relacionamento, novos parceiros, novos clientes. “A maioria das empresas que aqui está é porque se envolve com a comunidade, quer mostrar a sua cara, mostrar o que fazem, pois, para muitos, a percepção da comunidade com relação à empresa é muito importante”, sentenciou Jaci. E acrescentou: este é um objetivo social das empresas, seu envolvimento com a comunidade.
    Jaci Delazeri destacou ter ficado muito satisfeito com a Cidade da Cultura. Segundo ele, o município tem uma riqueza extraordinária que são as suas etnias. “Com certeza, esta foi a maior semana de cultura de raiz diversificada do Rio Grande do Sul”, assegurou. Para o presidente Executivo da Frinape, a multiplicidade étnica é a grande riqueza do povo e, no mundo globalizado, cada vez mais se valorizam as culturas. “A nossa identidade cultural é o nosso grande diferencial”, ressaltou Delazeri.
    Para Eloi Zanella, se hoje temos um grande parque de exposições, isso é mérito de Jaci Delazeri que acreditou no seu sonho e foi buscá-lo. Na opinião de Delazeri e Zanella, a XII Frinape cumpriu com os seus objetivos e que foi prometido para o público que foi um século de história em uma semana de magia.