Prefeitura Municipal de Erechim - Solidariedade e união de esforços na melhoria do tratamento oncológico no Santa Terezinha
Conteúdo

https://www.pmerechim.rs.gov.br//noticia/17548/solidariedade-e-unio-de-esforos-na-melhoria-do-tratamento-oncolgico-no-santa-terezinha

26/01/2023

Solidariedade e união de esforços na melhoria do tratamento oncológico no Santa Terezinha

A Prefeitura de Erechim e o Hospital Santa Terezinha receberam a doação da Touca Inglesa Paxman para o Setor de Oncologia da Casa de Saúde

A Prefeitura de Erechim e o Hospital Santa Terezinha receberam a doação da Touca Inglesa Paxman para o Setor de Oncologia da Casa de Saúde feita pelo Colegiado de Prefeitos e das Primeiras-Damas da Associação de Municípios do Alto Uruguai (AMAU), Sicredi UniEstados e CooperAlfa.

 

Essa grande conquista para a saúde pública e no tratamento oncológico disponibilizado pelo SUS só foi possível graças a união de esforços e de sentimentos de solidariedade e de amor ao próximo.

 

Essa tecnologia de ponta passa a ser ofertada gratuitamente a pacientes em tratamento contra o câncer no Hospital Santa Terezinha de Erechim pelo SUS. A Touca Inglesa foi entregue oficialmente nesta terça-feira (24) pelo Colegiado de Prefeitos e Primeiras-damas AMAU, pelo Sicredi e CooperAlfa à direção do Santa. O equipamento permite reduzir ou até mesmo evitar a queda de cabelo provocada pelos efeitos colaterais da quimioterapia.

 

A aquisição da Touca Inglesa foi uma iniciativa do Colegiado de Primeiras-damas da AMAU e foi adquirida por meio de aporte de capital dos municípios e da cooperação e contribuição financeira de seis cooperativas: Sicredi UniEstados, Sicredi Conexão, Sicredi Altos da Serra RS/SC, Sicredi Sul Minas RS/MG, Sicredi Região da Produção e Cooperativa Alfa.

 

A diretora Administrativa do Santa Terezinha, Camila Constanzi Amaral, destacou que o objetivo do hospital é a cura, mesmo que às vezes ela não seja bonita. Por isso, mesmo o cabelo não sendo essencial, é importante para a autoestima e evitar a desistência do tratamento, pois muitas pacientes recusam o tratamento pelo dano colateral da perda do cabelo. Segundo ela, enfrentar o tratamento é um grande desafio, e que pode ser ainda mais difícil quando pacientes apresentam quadros de baixa autoestima e depressão.

 

“A queda de cabelo é um dos efeitos colaterais mais traumatizantes da quimioterapia e causa danos que vão muito além do aspecto visual. As consequências são graves e até podem incidir na desistência do tratamento”, informou Camila.

 

O diretor Executivo Márcio Antunes Pires resumiu o ato com uma palavra: gratidão. Ele destacou a humanização e a dignidade do tratamento que passa a ser ofertado a partir de agora por meio deste equipamento, enaltecendo que o Hospital não teria condições de adquiri-lo sozinho. Por isso, agradeceu as parcerias com os prefeitos, primeiras-damas e cooperativas.

 

Como funciona

 

A touca, conectada a uma unidade de refrigeração, é colocada na cabeça do paciente cerca de 30 minutos antes da infusão dos quimioterápicos e mantida em torno de uma hora e meia após ser finalizada, dependendo do protocolo adotado. O sistema resfria o couro cabeludo a uma temperatura em torno de 18°C. Com isso, diminui o fluxo sanguíneo nos folículos capilares e reduz a absorção dos fármacos na região.

 

Fabricadas em silicone de qualidade médica, as toucas de refrigeração são leves, macias, flexíveis, fáceis de utilizar e estão disponíveis no tamanho P, M e G. Acompanha uma capa de neoprene que atua como isolante térmico e serve para assegurar o contato acertado e firme da touca na cabeça do paciente – fator essencial para um tratamento bem-sucedido.