Você está em: Home / Notícias / Campanha de Multivacinação inicia hoje em Erechim

NOTICIAS

A+ A- texto
normal

SAÚDE
08 de Agosto de 2022

Campanha de Multivacinação inicia hoje em Erechim

A Prefeitura de Erechim, através da Secretaria de Saúde, inicia nesta segunda-feira (8) a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação de 2022. O objetivo é alcançar cobertura vacinal igual ou maior que 95% para a vacina poliomielite na faixa etária de 1 a menores de 5 anos de idade, além de reduzir o número de não vacinados de crianças e adolescentes menores de 15 anos e melhorar as coberturas vacinais, conforme o Calendário Nacional de Vacinação.

A mobilização será realizada entre os dias 8 de agosto a 9 de setembro. Em Erechim, é possível se vacinar em todas as 12 Salas de Vacinação das Unidades Básicas de Saúde do município para aplicar as doses das 18 vacinas que compõem o Calendário Nacional de Vacinação da criança e do adolescente. A vacinação na Capital da Amizade acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 16h30.

As vacinas são: Hepatite A e B, Penta (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 valente, VIP (Vacina Inativada Poliomielite), VRH (Vacina Rotavírus Humano), Meningocócica C (conjugada), VOP (Vacina Oral Poliomielite), Febre amarela, Tríplice viral (Sarampo, Rubéola, Caxumba), Tetraviral (Sarampo, Rubéola, Caxumba, Varicela), DTP (tríplice bacteriana), Varicela e HPV quadrivalente (Papilomavírus Humano).

Estarão disponíveis para os adolescentes, as vacinas HPV, dT (dupla adulto), Febre amarela, Tríplice viral, Hepatite B, dTpa e Meningocócica ACWY (conjugada). Todos os imunizantes que integram o Programa Nacional de Imunizações (PNI) são seguros e estão registrados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

As campanhas de vacinação vão coincidir com a imunização contra a Covid-19 em andamento. As vacinas Covid-19 poderão ser administradas de maneira simultânea ou com qualquer intervalo com as demais do Calendário Nacional, na população a partir de três anos de idade.

A atualização da situação vacinal aumenta a proteção contra as doenças imunopreveníveis, evitando a ocorrência de surtos e hospitalizações, sequelas, tratamentos de reabilitação e óbitos. A mobilização nacional é uma estratégia adotada pelo Ministério da Saúde desde 1980.