Você está em: Home / Notícias / Aplicação de veneno contra à dengue é realizada em mais de 190 locais

NOTICIAS

A+ A- texto
normal

SAÚDE
13 de Maio de 2022

Aplicação de veneno contra à dengue é realizada em mais de 190 locais

A Prefeitura de Erechim, através da Secretaria de Saúde, informa que as ações de combate ao mosquito da dengue devem ser sempre realizadas com base nas Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue, para prevenção e controle de epidemias de dengue, publicadas pelo Ministério da Saúde. Entre estas diretrizes verifica-se a descrição de que existem equipamentos que podem ser empregados no controle de mosquitos adultos da dengue, como aqueles utilizados para a aplicação de inseticidas, através de pulverização.

Vale destacar que existe uma diferença bem importante entre o trabalho realizado pelos Agentes de Combate a Endemias, que realizam a pulverização com máquinas costais e o chamado “fumacê”, aplicado com equipamentos acoplados a um carro ou caminhão, realizado pelo Estado. O trabalho realizado pelo município não é o fumacê e sim a aplicação de veneno por pulverização em pontos específicos da cidade, principalmente com casos confirmados de dengue. Reforçando que, a utilização de fumacê fica a critério do Estado.

O uso desses equipamentos deve ser concomitante com as demais ações de controle, como as inspeções realizadas diariamente pelos Agentes de Combate a Endemias, inspeções para determinação de focos de dengue em períodos de epidemia e as mais diversas ações para eliminação de focos de proliferação de Aedes aegypti.

Essa recomendação deve ser rigorosamente observada, uma vez que o Aedes aegypti é um vetor domiciliado. A aspersão de inseticidas tem caráter complementar às demais ações de controle, em virtude de seu alcance limitado e do grande impacto ambiental. Em Erechim, a aplicação de venenos adulticidas, vem sendo realizada principalmente em locais em que haja confirmação de casos de dengue, por meio de exames laboratoriais.

Os casos confirmados de dengue, por exames laboratoriais particulares ou públicos, são encaminhados para o Setor de Vigilância Epidemiológica, por meio de Notificações Compulsórias. Estas notificações são registradas em sistema próprio do Governo Federal, o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Depois de registradas as notificações são encaminhadas para o Setor de Vigilância Ambiental para a realização das atividades de verificação e eliminação de possíveis focos na casa dos doentes e arredores, pelos Agentes de Combate a Endemias, e posterior aspersão de veneno para eliminação de mosquitos adultos com o nebulizador costal, também na casa do doente e arredores.

De acordo com a biologia destes insetos, esta aplicação de veneno deve ser realizada no intervalo de 10 dias, contando a partir do primeiro dia de sintomas manifestados pelos pacientes. A pessoa com dengue pode transmitir o vírus para outros mosquitos a partir de um dia antes de começar os primeiros sintomas e pelos seis dias seguintes.

O setor de vigilância ambiental, portanto, vem realizando a aplicação destes venenos desde o primeiro caso confirmado no ano de 2022. Foram mais de 190 locais onde foi realizada e/ou agendada a aplicação de venenos por aspersão e seus arredores, contra adultos de Aedes aegypti.

Hoje, Erechim registra 1.116 casos notificados, 314 confirmados, 636 casos descartados, 166 em investigação e 1 óbito no ano de 2022.