Você está em: Home / Notícias / Continua o combate à seca no interior

NOTICIAS

A+ A- texto
normal

GERAL
04 de Março de 2022

Continua o combate à seca no interior

O combate à seca não parou. A Prefeitura de Erechim, por meio da Defesa Civil, secretarias de Obras e Agricultura, continua levando água para as comunidades do interior, já que as recentes chuvas não foram suficientes para regularizar o funcionamento dos poços artesianos, córregos e fontes de água.

Segundo o coordenador da Defesa Civil de Erechim, Ronaldo Manica, diariamente são transportados cerca de 100 mil litros de água para diferentes comunidades do município. “As chuvas não estão sendo suficientes para infiltrar na terra, e enquanto os poços não voltarem a funcionar, continuaremos levando água para as propriedades rurais”, afirma.

Ele explica que a situação dos produtores rurais que têm animais está muito complicada. “Isso porque está faltando água para o consumo das famílias e dos animais, e dependendo da quantidade de animais que tem a propriedade o abastecimento de água tem que ser todo dia. Alguns tipos de integrações, como de aves, que exige muita água diariamente, devem começar a suspender o alojamento de novas aves”, explica.

Várias ações

Além de suprir a necessidade imediata, transportando água, 20 caixas d’água de 5 mil litros foram emprestadas aos agricultores para armazenar água e ter o mínimo de condições para enfrentar a estiagem. A Câmara de Vereadores repassou R$ 50 mil de sobras do orçamento para Defesa Civil adquirir as caixas d’água, que foram entregues para os produtores que não tem condições de comprar. Esse material foi emprestado e quando não tiver mais necessidade de utilização serão recolhidos.

Terceira seca em sequência

Manica lembra que a seca atual é a terceira que ocorre em sequência. “Nos últimos três anos o município de Erechim vem sofrendo com a falta de água em função das baixas precipitações, e assim, os mananciais, as reservas subterrâneas de água foram diminuindo até secar. Essa situação se agravou com a seca atual”, lembra.