Você está em: Home / Notícias / Passar no sinal vermelho pode tirar vidas de pedestres e motoristas

NOTICIAS

A+ A- texto
normal

TRANSITO
23 de Fevereiro de 2022

Passar no sinal vermelho pode tirar vidas de pedestres e motoristas

Ações conscientes salvam vidas e fazem o trânsito melhor para pedestres e motoristas. E se existe uma regra que não pode ser esquecida é essa: colaboração entre todos, para que haja segurança e mobilidade. E uma das áreas da estrutura viária que requer atenção total são os semáforos.

Infração gravíssima

“Avançar o sinal vermelho do semáforo ou o de parada obrigatória é infração gravíssima com penalidade, multa, conforme o Códio de Trânsito Brasileiro (CTB), de R$ 293.47”, afirma o diretor de Trânsito da Prefeitura de Erechim, Eleniltom José Pires de Lima.

Controle e organização

O diretor de Trânsito explica que os semáforos distribuídos entre as vias urbanas são instrumentos que auxiliam no controle e na organização do tráfego de automóveis e pedestres.

“Para haver segurança nas ruas é necessário sinalizadores, tais como os semáforos e as placas, por exemplo, para auxiliarem a população a se locomover de modo seguro, seja a pé ou com qualquer tipo de veículo automotor”, afirma.

Trabalhar em conjunto

Eleniltom explica que é o Código de Trânsito Brasileiro que determina como deve funcionar esse conjunto de sinais e dispositivos de segurança. “A fim de que a seguridade da população e a fluidez no trânsito trabalhem em conjunto”, afirma.

Aumentam as chances de acidente

O diretor de Trânsito ressalta que aumentam muito as chances de ocorrer um atropelamento ou colisão ao não respeitar o sinal vermelho. “Um pedestre, por exemplo, quando vê que o sinal fechou, obviamente, vai atravessar a faixa, e se o condutor ou ciclista não respeitar o sinal vermelho pode haver um atropelamento. Por isso, a população precisa se conscientizar que esta imprudência é grave, perigosa e pode gerar sérias consequências”, disse Eleniltom.

O secretário de Obras Públicas, Habitação, Segurança e Proteção Social, Mario Rossi, afirma que respeitar o sinal vermelho do semáforo é uma atitude colaborativa. “Que permite aos condutores pensarem na preservação da vida do próximo, e, não somente, em seus inúmeros afazeres diários”, disse Mario.

“A lei configura como gravíssima a atitude do condutor que não respeita a sinalização porque interfere no andamento do trânsito e coloca em risco, além da própria vida, a de outros que partilham a mesma via”, afirma o coordenador da Coordenadoria de Segurança Pública e Proteção Social, Décio Vicelli.