Prefeitura Municipal de Erechim - Erechim 90 Anos - Noite de festa marcou os 25 anos do Centro Cultural 25 de Julho
Conteúdo

https://www.pmerechim.rs.gov.br//noticia/1602/erechim-90-anos---noite-de-festa-marcou-os-25-anos-do-centro-cultural-25-de-julho

02/05/2008

Erechim 90 Anos - Noite de festa marcou os 25 anos do Centro Cultural 25 de Julho

Erechim 90 Anos - Noite de festa marcou os 25 anos do Centro Cultural 25 de Julho

    Além de reconhecer o trabalho comunitário do Cidadão - Exemplo de Cidadania, a noite de quarta-feira (30), foi marcada também pelas comemorações dos 25 Anos do Centro Cultural 25 de Julho, onde foi homenageada a etnia alemã, e as pessoas que transformaram o teatro, numa das melhores casas culturais do interior do Estado.
    Desde 1952, quando nasceu em Erechim o Centro Cultural 25 de Julho, até os nossos dias, o Centro Cultural pode ser considerado um celeiro da produção e criação cultural do município. Para rememorar esta trajetória, o público foi convidado a assistir uma breve retrospectiva da história do Centro Cultural 25 de Julho, que emocionou e encantou a todos.
    Durante o evento foi enfatizado que o sucesso do Centro Cultural só é possível graças ao esforço e dedicação de grandes homens e mulheres que constroem no dia-a-dia o patrimônio cultural que passa de geração a geração. Num ato de reconhecimento a estas pessoas, o Governo de Erechim, através do Prefeito Eloi Zanella e Vice-Prefeito Luiz Tirello, homenageou Arlete Savinski – servidora do C.C. 25 de Julho, Rosely Hachmann – arquiteta da obra, Benno Hachmann – representante da antiga Sociedade Cultural 25 de Julho, Sirlei Lago – viúva do ex-prefeito Jayme Luis Lago, e Marley Klein – Presidente do Conselho de Administração do Centro Cultural 25 de Julho.
    Na oportunidade o Secretário de Cultura Esporte e Turismo, Elídio Cervo, e a Chefe de Gabinete e Coordenadora das Comemorações dos 90 Anos, Maria Elisa Franceschi, depositaram numa urna comemorativa aos 25 anos de atividades do Centro Cultural, documentação relacionada à festiva data, composta de jornais do dia, réplicas do projeto original, fotos relacionadas, Agenda 2018, e a Revista Erechim Boas Notícias 2008.
    Finalizando as comemorações, a comunidade erechinense registrou sua gratidão ao Prefeito Eloi João Zanella, que ao assumir com a etnia alemã o compromisso de imortalizar a guarda da cultura erechinense, ao construir o teatro fez na área cultural local, um verdadeiro divisor de águas do antes do Centro Cultural e do agora. Um grupo representativo das etnias fez a entrega ao Prefeito Prefeito Eloi Zanella e ao Senhor Benno Hachmann, representante do grupo doador do terreno à construção do Centro Cultural 25 de Julho, placa alusiva à data, que será, posteriormente afixada na galeria de exposições da casa.
    Encerradas as homenagens, foi à vez de o Coral Municipal Juvenil, sob a regência do maestro Tailor Malossi, realizar um recital comemorativo aos 25 Anos do Centro Cultural 25 de Julho. O Coral encantou ao público com canções como Berimbau, Pai Nosso, Sete Povos das Missões, Se, Um Menino os Guiará. O grupo vocal do Coral também arrancou aplausos da platéia com a interpretação de Gabriel’s Oboé, FM Rebeldia e What a Wonderful Word.

O Centro Cultural 25 de Julho
    Em 2008, a Colônia Erechim comemora 100 anos de instalação, o município de Erechim, 90 anos de emancipação, e a arte e a cultura celebram os 25 anos de fundação do Centro Cultural 25 de Julho.
    1824: incentivados pelo sonho de construção de uma nova vida chegam ao Estado do Rio Grande do Sul as primeiras 39 famílias vindas da Alemanha. Esta primeira leva de imigrantes alemães aportaram na antiga feitoria do Linho Cânhamo, perto de São Leopoldo - dando início a política de imigração no Estado. Nos anos de 1908 e 1910 os alemães chegaram ao Norte do Estado e, principalmente, em Erechim, e aqui tiveram significativa participação no desenvolvimento do município. Há 12 mil quilômetros da sua terra natal, era preciso sonhar, desejar e construir.
    Muito trabalho... mãos calejadas... homens, mulheres, jovens e crianças num lugar nunca imaginado... gente de língua desconhecida e costumes estranhos. Os alemães trouxeram e transmitiram hábitos, costumes, folclore e a esfuziante alegria das suas festas - os conhecidos Kerbs - e seus encontros religiosos. Pelo desejo do encontro social, do apoio dos iguais, e mesmo da saudade da terra além mar, nascem em todo o Estado Sociedades Culturais Germânicas.
    Na década de 50, Guilherme Bonfinger, colono residente no Desvio Giareta, lança a idéia de construir um clube para o encontro das famílias de descendência alemã. Nasce então, na Rua Gaurama a Sociedade Cultural 25 de Julho. Pronta a sede, torna-se referência de encontros, convivência e atividades culturais, especialmente aos domingo, o dia mais importante para o imigrante alemão.
    Mas, com o passar do tempo, alguns fundadores faleceram e outros deixaram de ter o entusiasmo inicial. Com esta dispersão a sede se deteriorou. Os sócios remanescentes resolveram então, através de acordo com o então prefeito municipal Eloi Zanella, doar o terreno para a Prefeitura Municipal, condicionando o ato a construção de uma casa cultural. Nasce assim, o Centro Cultural 25 de Julho.
    Projetado pela Arquiteta Rosely Hachmann a casa de cultura foi inaugurada em 30 de abril de 1983, pelo Prefeito Jayme Luiz Lago, mantendo no nome a lembrança da data da imigração alemã em nosso Estado: 25 de julho.
    Hoje, 25 anos depois da sua abertura a toda a comunidade, o Centro Cultural congrega em seu espaço todos os grupos étnicos, recebe artistas de renome nacional e internacional e é uma referência em casa de espetáculos no interior do Brasil.
    Centro Cultural 25 de julho, 25 anos. A Terra dos Povos e do Trabalho é também a terra da arte e da cultura.