Prefeitura Municipal de Erechim - Programa Bem Viver encerra atividades do semestre
Conteúdo

https://www.pmerechim.rs.gov.br//noticia/10528/programa-bem-viver-encerra-atividades-do-semestre

16/12/2015

Programa Bem Viver encerra atividades do semestre

O Programa Bem Viver desenvolvido pela Prefeitura de Erechim, através do Gabinete da Primeira Dama em parceria com a Secretária de Saúde encerrou as atividades do segundo semestre de 2015. Participaram neste semestre os Grupos Harmonia do Bairro Demoliner, Só Alegria do 14 de Julho, Despertar e Viver do Jose Bonifácio.
Conforme explica a equipe que coordena o trabalho, este projeto possui como objetivo transformar a chegada da velhice em um momento prazeroso e alegre, com palestras sócio educativas, jogos, músicas e dança, criando condições para que o idoso tenha autonomia, promovendo a integração e a socialização com todos, sendo assim o protagonista da sua própria história.
O Programa é dividido em três módulos (Avaliação Nutricional, Alimentação Saudável e Atividade Física; Odontologia; Celebrar a Vida e Cidadania) e é realizado nas sedes dos grupos de idosos de Erechim. O Bem Viver é coordenado por Rosa Bernardi do Gabinete da Primeira Dama e pelos   profissionais da Secretaria de Saúde, nutricionista Cleusa de Vargas, enfermeira Zingara Geib, Maicon Fardo, com a colaboração da assistente social Claudia Paiva e estagiários de nutrição.
No município de Erechim cerca de 20% da população possui acima de 50 anos de idade. Essa população se concentra em sua maioria na zona urbana, são pessoas que ainda tem vida ativa, e mesmo com os problemas ocasionados com a chegada da velhice, participam de eventos organizados por seu bairro.
Para o Ministério da Saúde, o envelhecimento ativo e saudável consiste na busca pela qualidade de vida por meio da alimentação adequada e balanceada, prática regular de exercícios físicos, convivência social estimulante, busca de atividades prazerosas e/ou que atenuem o estresse, redução dos danos decorrentes do consumo de álcool e tabaco e diminuição significativa da automedicação. Um idoso saudável tem sua autonomia preservada, tanto a independência física, como a psíquica.
Segundo a equipe do Bem Viver, é importante qualificar os serviços de Saúde para trabalhar com aspectos específicos da saúde da pessoa idosa (como a identificação de situações de vulnerabilidade social, a realização de diagnóstico precoce de processos demenciais, a avaliação da capacidade funcional). É necessário garantir acesso a instrumentos diagnósticos adequados, a medicação e a reabilitação funcional da população idosa, prevenir a perda de capacidade funcional ou reduzir os efeitos negativos de eventos que a ocasionem.
“Para isso, faz-se necessário, uma concentração de esforços nas diferentes áreas profissionais, objetivando um maior conhecimento sobre o fenômeno do envelhecimento, e principalmente como envelhecer de forma saudável priorizando esses esforços na manutenção da independência e autonomia do indivíduo”, pontuam os coordenadores do projeto.