Prefeitura Municipal de Erechim - Município de Erechim atende pedido do Banco de Sangue e encaminha recursos para garantir pagamento a fornecedores
Conteúdo

https://www.pmerechim.rs.gov.br//noticia/10021/municpio-de-erechim-atende-pedido-do-banco-de-sangue-e-encaminha-recursos-para-garantir-pagamento-a-fornecedores

27/07/2015

Município de Erechim atende pedido do Banco de Sangue e encaminha recursos para garantir pagamento a fornecedores

Município de Erechim atende pedido do Banco de Sangue e encaminha recursos para garantir pagamento a fornecedores

A prefeitura de Erechim está encaminhando projeto de lei à Câmara de Vereadores visando o repasse de R$ 30 mil ao Banco de Sangue (BS). Conforme o prefeito Paulo Polis, os recursos atendem a um pedido do administrador judicial provisório da Associação dos Receptores de Sangue de Erechim, Jackson Arpini, e serão utilizados para a regularização do pagamento aos fornecedores da instituição.
Mensalmente, o município de Erechim já repassa R$ 15 mil à entidade o que contribui para a manutenção dos trabalhos desenvolvidos. A Associação dos Municípios do Alto Uruguai (AMAU) também realiza um repasse mensal com valor semelhante.
O Banco de Sangue de Erechim é uma associação privada sem fins lucrativos constituída por um grupo de entidades locais. Fundado em 1988, está atravessando um período de crise financeira em virtude das dívidas tributárias e em razão do atraso dos repasses oriundos do Sistema Único de Saúde.
Além disso, a instituição está estudando a viabilidade de discutir na Justiça uma dívida com o INSS (referente à cota patronal) de cerca de R$ 1 milhão.
Para Jacskon Arpini, incumbido pelo Judiciário local de dar um 'novo rumo' ao BS, o aporte emergencial do município é fundamental para que as atividades sejam mantidas, enquanto se busca resolver o passivo. 'Trabalhamos com a intenção de enfrentarmos a dívida tributária mantendo as atividades com a manutenção da atual estrutura, e por isto este recurso emergencial do executivo de Erechim é fundamental. Ao mesmo tempo, estamos adotando medidas de adequação dos estatutos e analisando a possibilidade de buscarmos a filantropia, o que nos isentaria do pagamento da cota patronal', destaca Arpini.
Uma segunda alternativa discutida pelas entidades componentes da Associação seria a migração do BS para um ente público. Ambas possibilidades tentam evitar o deslocamento do serviço para outro município.
Conforme o prefeito Polis, a prefeitura tem um histórico de parceiras com o Banco de Sangue e não seria agora, num momento de dificuldades, que o poder público deixaria de dar a sua contribuição. 'A Associação dos Receptores de Sangue de Erechim é uma entidade privada que, desde sua fundação, tem sido muito importante para que os hospitais regionais, e as estruturas de saúde como um todo, consigam garantir o atendimento das necessidades dos mais de 230 mil moradores do Alto Uruguai. O momento é de enfrentarmos as dificuldades com serenidade e agirmos em conjunto. Nossas portas seguem abertas para encontrarmos o melhor caminho', garantiu Polis em audiência com o administrador Jackson Arpini na última quarta-feira (22).
O projeto de lei do executivo que visa o repasse ao Banco de Sangue será votado na segunda-feira (27) pelo poder legislativo. Em média, a instituição registra uma produção de 380 bolsas de sangue por mês o que supre as necessidades dos dois hospitais de Erechim e também dos pequenos hospitais regionais.