Prefeitura Municipal de Erechim - Secretaria de Saúde alerta para prevenção contra hepatites virais
Conteúdo

https://www.pmerechim.rs.gov.br//noticia/10013/secretaria-de-sade-alerta-para-preveno-contra-hepatites-virais

21/07/2015

Secretaria de Saúde alerta para prevenção contra hepatites virais

Secretaria de Saúde alerta para prevenção contra hepatites virais

Com o foco direcionado na prevenção, a Secretaria Municipal de Saúde de Erechim planeja e realiza seus trabalhos, definindo e esclarecendo políticas, estratégias e ações que nortearão os serviços de saúde nos próximos anos. Prevenção às doenças e promoção da saúde. São com estes princípios que o Prefeitura de Erechim trabalha para contribuir com a melhoria da qualidade de vida da sua população, no desenvolvimento de diversos projetos e programas voltados à comunidade.

28 de julho – Dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais
As hepatites infecciosas ou hepatites virais constituem-se em um grupo de doenças causadas por diferentes vírus, de grande importância na saúde pública no Brasil e no mundo. De evolução silenciosa na maioria dos casos, têm risco de evoluir para formas fulminantes em 1% dos casos agudos e a possibilidade de cronificação para alguns tipos, o que acarreta o risco de desenvolvimento de lesões graves no fígado como cirrose e câncer de fígado.
Estima-se que existam 350milhões de portadores crônicos de Hepatite  e 170 milhões de hepatite C no mundo. Do ponto de vista de relevância epidemiológica, os tipos que mais ocorremm no país são A,B,C,D,E. A forma de transmissão varia de acordo com o tipo: para as hepatites A e E a transmissão é fecal-oral e tem relação com condições de saneamento básico, higiene pessoal e doméstica, qualidade da água e dos alimentos.
Os tipos B, C e D são transmitidos pelo sangue e via sexual. Sendo assim, a transmissão pode ocorrer pelo compartilhamento de objetos contaminados como laminas de barbear e depilar, alicates de unhas, materiais para colocação de piercing e confecção de tatuagens, instrumentos para uso de drogas injetáveis e inaláveis, acidentes com exposição de material biológico e procedimentos cirúrgicos, odontológicos e de hemodiálise, quando não aplicadas rigorosamente normas de biossegurança. A transmissão via transfusão de sangue e hemoderivados é rara devido à triagem obrigatória nos bancos de sangue. A transmissão vertical pode ocorrer no momento do parto e a de maior risco é a do tipo B.

Ações preventivas
A disponibilidade de água potável e saneamento básico adequado à população é a medida mais eficaz para o controle dos tipos A e E. Para os tipos B, C e D recomendam-se medidas de prevenção de acordo com os mecanismos de transmissão como: uso de preservativos em todas as relações sexuais, não compartilhamento de instrumentos que entram em contato com pele e sangue  (manicure e pedicure, lâmina de barbear e depilar, seringas e agulhas), observação rigorosa  de normas de biosegurança em procedimento.
A vacina contra a hepatite A já é disponibilizada no calendário básico de vacinação para crianças aos 12 meses de idade. Para a prevenção da hepatite B, a vacina está disponível na rede pública de saúde, para pessoas até 49 anos e para populações específicas como comunicantes de portadores e profissionais que exerçam atividades que envolvam o risco de contaminação.
O Teste Rápido para triagem de hepatites viral B e C, que visa agilizar o processo de investigação de casos, está disponível nas UBSs do município.
O serviço de referência para orientação, investigação, diagnóstico, tratamento e acompanhamento de casos de hepatites virais da Secretaria Municipal de Saúde está localizado no setor de Vigilância em Saúde, na avenida Santo Dalbosco,160. Salas 201/202. Fone 3519 2322.